sábado, 5 de agosto de 2017

B'urst


Já postei o EP Grim Machine do B'urst na lista de bons álbuns de 2016, mas acho que vale dar um destaque maior para esta ótima banda. O B'urst foi formado no fim de 2013 por um pessoal há anos envolvido no hardcore de São Paulo e do Rio, com o intuito de ser um projeto para apenas gravar uma demo e fazer alguns shows. A demo saiu no começo de 2014, e já mostrava uma banda competente fazendo um hardcore bruto e direto ao ponto, com vocais exalado fúria, influenciada pelas bandas americanas dos anos 80 de Youth Crew e NYHC, como os primórdios do Agnostic Front e Youth of Today, Urban Waste, The Abused, SFA e Warzone. 

Após o segundo show, a banda decidiu continuar e, até então, já lançou dois EPs. O primeiro em 2015, pela Criminal Rights, dos EUA, incluindo as músicas da demo com melhor produção e um cover do SFA. Em 2016 lançaram o EP Grim Machine, pelo selo italiano Assurd Recs, com quatro músicas, entre elas um cover do Urban Waste.   

A formação atual conta com Menezes (ex-Reajuste e Cooper Cobras) no vocal, Jaypee (ex-Direct Shot e atual Perception e Static Control) no baixo, Junêra (ex-Black Coffins, Bandanos e War Inside) e Pedro Carvalho (ex-I Shot Cyrus e Newspeak e atual Futuro, Modulares e Static Control) nas guitarras e e Punkids (ex-Werewolf e atual Power Abuse) na bateria. Também passaram pela banda Rafael Madeira (ex-DisXease, Pointing Finger, Critical Point e Time X) na bateria e o Breno Carollo (ex-Direct Shot e atual Perception) na guitarra. 

Eu mesmo confesso não ser grande entusiasta ou conhecedor de bandas modernas que revisitam o NYHC, que muitas vezes me soam genéricas, com um som muito metalizado ou com breakdowns demais para o meu gosto, mas o B'urst soube usar bem estes elementos e acertou em cheio e merece reconhecimento.
Para quem ainda não se liga na banda, dê uma conferida no bandcamp deles. Recomendo!

Um comentário: